Círculo Psicanalítico
de Minas Gerais

O Círculo Psicanalítico de Minas Gerais – CPMG é um centro de estudo, transmissão, pesquisa e divulgação da psicanálise, fundado em 17 de abril de 1963 para atender à demanda de um grupo de psiquiatras mineiros que buscavam por uma formação em psicanálise, até então inexistente no estado.

Tendo como lastro de seu estudo e transmissão a teoria de Sigmund Freud, criador da psicanálise, o CPMG foi estruturado para ser uma sociedade pluralística, composta por membros que seguem diferentes orientações teóricas. A maioria dos membros do CPMG segue uma linha freudo-lacaniana, embora haja alguns adeptos dos ensinamentos de Melaine Klein, Winnicott e Laplanche.

Em nível nacional, o CPMG está filiado ao Círculo Brasileiro de Psicanálise – CBP, que congrega sociedades psicanalíticas de vários estados. No âmbito internacional, sua vinculação se dá com a International Federation of Psychoanalytic Societies – IFPS, que no momento tem sociedades filiadas em 20 países.

O CPMG editada semestralmente a revista Reverso, que apresenta artigos de seus participantes, além da produção teórica e clínica dos convidados de outras sociedades psicanalíticas do Brasil e do exterior.

A instituição possui também uma Biblioteca informatizada e com amplo acervo de temas de psicanálise aberta ao acesso da comunidade psicanalítica e público interessado em geral.

Outro importante dispositivo de trocas de experiências e formação psicanalítica é a Jornada de Psicanálise promovida anualmente, momento de acolhimento e partilha da produção teórica e clínica dos membros do CPMG bem como de convidados, que reforça o compromisso com a escrita no processo continuado de formação.


Breve Histórico

O Círculo Psicanalítico de Minas Gerais foi fundado em 17 de abril de 1963 para atender a demanda de um grupo de psiquiatras mineiros que procurava uma formação em psicanálise que, até então, só poderia ser feita em outros estados, como o Rio de Janeiro, São Paulo ou fora do país. No entanto, no Rio Grande do Sul, havia um núcleo de estudos psicanalíticos dirigidos por Malomar Lund Edelweiss, padre e diretor da Universidade Católica de Pelotas.

Malomar tomara conhecimento da obra de Igor Caruso, reconhecido então mundialmente como expoente de uma psicanálise com base no existencialismo cristão e como fundador, em 1947, do Círculo Vienense de Psicologia Profunda. Este Círculo abrigava pessoas de diferentes formações, criando uma frente heterodoxa e multidisciplinar que permitia, na Viena de então, a continuidade dos estudos e investigações no terreno da psicanálise, que haviam sido dificultados durante a II Guerra Mundial, com a ascensão do nazismo e a anexação da Áustria ao II Reich.

Malomar foi para Viena, onde se analisou com Caruso. Em 1956 fundou no Brasil, com a presença de Caruso, o Círculo Brasileiro de Psicologia Profunda, com sede inicial em Pelotas e depois em Porto Alegre. Desejando difundir a psicanálise e sabendo da demanda dos profissionais de Minas Gerais, Malomar transferiu-se para Belo Horizonte em 1963 e, em conjunto com Elba Duque de Moura, Djalma Teixeira Oliveira, Jarbas Moacir Portela, Antônio Franco Ribeiro da Silva e Eunice Rangel, criou o Círculo Brasileiro de Psicologia Profunda – Secção Minas Gerais. O grupo logo se expandiu. Em 1968 o próprio Caruso foi convidado para dar assistência teórica ao Círculo e para intermediar certas divergências que vieram com o aumento do número de participantes.

Em 1970, o grupo mudou seu nome para Círculo Psicanalítico de Minas Gerais, fazendo prevalecer a psicanálise sobre a psicoterapia, dando prioridade à análise clássica no divã, como estabelecido por Freud. No nível nacional, o Círculo Psicanalítico de Minas Gerais, é vinculado ao Círculo Brasileiro de Psicanálise – CBP, fundado em 1956 no Rio Grande do Sul por um grupo de psicanalistas liderados pelo professor Malomar Lund Edelweiss. Este Círculo funciona como uma federação em vários estados: Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Pará, Paraíba e Sergipe.

A filiação internacional do Círculo Psicanalítico de Minas Gerais é a International Federation of Psychoanalytic Societies – IFPS, que tem também Igor Caruso como um de seus fundadores. A IFPS se caracteriza por ser pluralista e por acatar diferenças de cada país e de cada formação local, embora haja requisitos básicos para a pertinência a seus quadros.

O Círculo Psicanalítico de Minas Gerais contou com a visita de vários psicanalistas de renome nacional e internacional que ministraram diversos seminários, como: Charles Melman, Contardo Calligaris, Elizabeth Roudinesco, Gregório Baremblitt, Joel Birman, Marco Antônio Coutinho Jorge, Maria Rita Kehl, Phillipe Julien, Piera Aulagnier, Renato Mezan, Alain Didier-Weill, Monique David-Ménard, entre outros.